"Horta Solidária" estimula internos do Presídio Nilton Gonçalves

Ressocialização Sustentável

Cerca de 20 internos estão participando do Projeto "Horta Solidária: uma semente para voltar a sociedade" desenvolvido no Presídio Nilton Gonçalves. A unidade com 215 presos, abriga internos que ainda não foram julgados e os que pertencem ao regime semi-aberto. 

Os internos foram treinados para cuidar da horta pelo Centro Público de Economia Solidária, e as hortaliças serão vendidas em feiras livres de Vitória da Conquista. Parte da renda arrecada com a venda é destinada para a família, e a outra parte para a manutenção da horta. Além disso, a cada três de trabalho é reduzido um dia de pena. 

Segundo o diretor do presídio, Alexsandro Oliveira, os ressocializandos receberam cursos de manejo de horta e de controle de pragas. Além disso, existe uma equipe para ajuda-los no manejo, na produção e na comercialização dos produtos. 

O engenheiro agrônomo, Alexandro Cardoso, explica que os internos trabalham com a agroecológico com produção de hortaliças orgânicas para que sejam consumidas tanto pelos internos quanto para fora da unidade. 

O interno Alan Cardoso defende o projeto. "Tanto para mim quanto para os outros internos está sendo uma maravilha. Não queremos ficar trancados nas celas", destacou. O interno Enilton Novaes também concorda com o colega. "É uma forma do detento estar aprendendo uma profissão, podendo se ressocializar e ser um cidadão de bem", declarou.